Archive for setembro, 2006

Origami

18/09/2006

Gosto de atividades que requerem paciência, porque elas são um excelente remédio para a ansiedade. Durante um tempo, pintei figuras em miniatura de metal, principalmente personagens de fantasia. As miniaturas sem pintura sumiram do mercado, e desde então estou procurando um hobby parecido. Nesse final de semana, resolvi pesquisar um pouco sobre origami, e fiquei fascinado com o que vi.

Dragão Chinês de Origami

Dragão Chinês – Criação de Satoshi Kamiya

Para quem já viu sapinhos de papel (ou mesmo o unicórnio do filme Blade Runner), a complexidade dos origamis atuais é impressionante. Houve uma grande revolução técnica, que permitiu superar os limites tradicionais. Antigamente, era difícil fazer figuras com mais de quatro extremidades; hoje, apenas com a dobra do papel e sem nenhum corte ou cola, artistas como Satoshi Kamiya produzem figuras impressionantes como o dragão chinês representado acima.

Falando em Kamiya, há duas grandes escolas de Origami hoje. Uma escola se baseia no estudo matemático das propriedades das dobras de papel, mas sem perder de vista os aspectos artísticos. Um dos principais mentores dessa escola é Robert Lang, um físico e engenheiro que abandonou uma carreira de ponta (com mais de 40 patentes em semicondutores e lasers) para se dedicar exclusivamente aos origamis. Lang desenvolveu diversos programas para analisar figuras e produzir o “crease pattern”, ou seja, o padrão de vincos do papel. Para quem acha que aí perde a graça, é preciso lembrar que não basta saber quais as marcas do papel; a sequência para produzir um origami não é computada, mas é essencial para que o modelo seja viável. A escola também valoriza adequadamente a destreza e o senso estético do artista. Já o japonês Satoshi Kamiya é um representante da escola ‘humana’ do origami. Ele é capaz de criar figuras como a apresentada acima graças a um imenso talento natural; nas palavras dele, ele “vê a figura completa, e depois vai desdobrando”.

Para meros curiosos, há dezenas de bons sites sobre o tema. Há também informações curiosas sobre aplicações práticas de origamis no mundo moderno – por exemplo, em problemas como a dobradura correta de um airbag de carro (um “origami 3d”), ou o desenho de estruturas dobráveis em aplicações de engenharia espacial. Nada mal para uma arte milenar que pode ser praticada apenas com as mãos e um pedaço de papel.

Anúncios